Início » Mobilidade » Paris 2024: o impacto das Olímpiadas na mobilidade 

Paris 2024: o impacto das Olímpiadas na mobilidade 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Sediar os Jogos Olímpicos é um desafio para qualquer cidade. Uma série de adaptações é necessária, construção de novos espaços, contratação de pessoas, reorganização de regiões inteiras e, é claro, um plano de mobilidade que comporte o maior evento esportivo do mundo.  

Com a capital francesa não foi diferente. Desde 2016, a Prefeitura de Paris tem planos de reorganizar a mobilidade da cidade, priorizando ciclistas e pedestres e reduzindo a área destina ao tráfego de automóveis. Apesar do tempo de planejamento, a previsão é que o plano saia do papel somente em 2024, ano das Olímpiadas.  

A ideia é restringir o tráfego no centro da cidade, aumentando espaços de convivência e criando um ambiente mais seguro e acolhedor para que as pessoas optem por andar a pé ou de bike. A decisão vem acompanhada da promessa de tornar os Jogos de Paris um evento benéfico para o meio ambiente.  

Além de restringir a circulação de carros, Paris lançou uma espécie de calculadora de pegada do carbono que deve, ao fim do evento, ter neutralizado todas as emissões necessárias. A iniciativa incentiva fornecedores, patrocinadores e parceiros dos Jogos a criarem desde já planos de trabalho que não impactem negativamente o clima e que contribuam para o bom desempenho climático dos jogos.  

Outra iniciativa para a chegada dos Jogos está sendo a preparação de rotas para que carros elétricos voadores possam fazer táxi aéreo durante as Olímpiadas, dando mais uma opção de transporte para os visitantes da cidade. Testes dos voos já estão sendo colocados em prática e espaços como aeroportos e aeródromos estão se preparando para recebê-los.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Últimos Posts